Glamping / Campismo de luxo em Portugal
 

Esqueça o pó, o dormir no chão e o acordar dentro de uma sauna. O campismo de luxo junta o melhor do campo com o conforto de um hotel.Em Portugal há 11 locais de glamping (glamour + camping).Vanda Marques falou com os responsáveis e explica-lhe como é esta nova forma de turismo



01 Yurt Holiday
Ter um mapple e uma cama de grades dentro de uma tenda parece uma coisa bizarra. Se incluirmos uma jarra de flores, mesas de cabeceira e candeeiros, ainda se torna mais irrealista. Mas não é. O glamping é o novo conceito de turismo e o Yurt Holiday de Hanna, Derek, Theo e Ella é um bom exemplo dos 11 locais deste género que existem em Portugal. “Mudámo-nos de Londres para as Beiras porque queríamos que nossos filhos crescessem num sítio diferente. A Quinta Lugar Varzeas é o sítio perfeito para estar em contacto com a natureza e longe do stress da cidade. Tentámos criar um paraíso para onde as pessoas podem vir e estar com os mínimos de conforto”, explicam os donos. Situado nas montanhas perto de Arganil, na região de Coimbra, e junto ao rio Ceira, pode dormir em tendas de estilo Mongol, cada uma com a sua casa de banho privada. Até parece um milagre do mundo do campismo.

02 Canvas Moon
Suite e tenda nunca ligaram tão bem. Canvas Moon, na Serra da Estrela, prova que é mentira. Perto do lago da Aguieira, a uma hora de carro da Figueira da Foz, Nikki e Lene abriram há dois anos e meio um sítio especial. Também são ingleses e vieram para Portugal porque Lene tem família por cá. A história repete-se, apaixonaram-se pelas paisagens nacionais e como já trabalhavam em turismo, decidiram dedicar-se ao glamping. Os donos da Canvas enumeram algumas das vantagens em relação ao campismo normal, que são destemidos de costas e artistas da bricolage. “Tendas maiores, já erguidas, com mobília, almofadas, tapetes... Basicamente são tendas parecidas com um hotel”, contam os donos que terminam o email com “Happy Glamping”.

03 Pleasent Valley
Vanessa e Paul mudaram-se para Portugal no ano passado, contrariando a tendência nacional de fugir a sete pés da crise lusa. Acharam o país simpático, principalmente o centro. Em 4 hectares com pinheiros, eucaliptos e montanhas, decidiram criar pegar nos luxos dos hotéis e metê-los dentro de uma tenda. Umas férias aqui incluem a oportunidade de fazer hiking, caminhadas e andar de kayake, bicicleta e há até uma sauna. Se não conseguir abrandar o ritmo da tensão arterial no Pleasant Valley, só lá vai com medicina. “Glamping está acima do campismo normal. Tem todo o luxo de um hotel mas está ao ar livre junto da natureza. Achamos que este conceito anda de mãos dadas com Portugal”, explica os donos.

04 Portugal Nature Lodge
Quando não vamos a África, traz-se África até nós. É mais ou menos isso que se pretende no Portugal Nature Lodge, em Odemira. Imagine-se no meio do campo, a acordar com o cantar dos passarinhos, uma temperatura quente, mas não sufocante como em África e sem animais venenosos. Aqui está o Portugal Nature Lodge, uma tenda com móveis de selva. Pronto, ao estilo selva. São tendas de safari com todos os luxos e com as praias da Zambujeira e Vila Nova de Milfontes por perto.

05 Eco-Lofge Brejeira
Não se pode aconselhar, nem vender experiências sem as ter testado. Claire Versteeg sabe disso. Ela própria viveu num yurt (tendas ao estilo mongol) e adorou. “Tem qualquer coisa de mágico”, diz ao LiV. Como os amigos ficaram tão entusiasmados com aquilo pensaram que poderia haver mais pessoas interessadas. “Tentámos manter o local o mais genuíno possível com alguns luxos que não se encontram na cidade, como tomar banho com uma vista incrível para as montanhas, e ter total, mesmo total privacidade”, conta Claire. A vantagem do Eco-Lodge Brejeira, em Silves, são praias por perto e a serra de Monchique. Mas a responsável pelo local acrescenta mais detalhes, que para um citadino são quase efeitos do National Geographic: “Quero que as pessoas se apercebam da beleza das coisas mais simples, como uma borboleta a poisar na mesa do pequeno-almoço e céu cheio de estrelas e um chuveiro a céu aberto”.

06 Lobos Retreat
O retiro dos lobos faz lembrar o eterno clássico de Kevin Costner “Dança com Lobos”, mas desta vez sem índios. Perto da Sertã fica o Lobos Retreat criado por Mark e Ellen para responder às necessidades vitais que vem com a idade e o aumento da conta bancária. Com uma decoração cuidada, o conforto de um hotel, e o mundo selvagem do outro lado da porta. “A grande vantagem é o local, temos um rio mesmo perto da porta e a cidade mais próxima está a uma distância caminhável”, explicam por email. Por isso, a civilização fica mesmo ao lado. Suficientemente longe para não se ver, mas perto em caso de apuro.